sábado, 13 de janeiro de 2007

2007

Um ano novo feliz
Sempre foi o que mais quis
Em toda passagem de ano:

Quanto desengano!

A cada ano que passa
Aumenta mais a desgraça
Do pobre ser humano:

Tem saída a nossa raça?

Mais um ano vai se abrir,
Os de cima vão mentir,
Continuarão a trapaça:

E você os vai ouvir?

Pois ouça o velho e novo
Apelo que faço ao povo
Em primeiro de janeiro:

Levanta, ô brasileiro!

No Rio ou no Iraque
Bala não é de araque
Bomba não é traque,

É coisa de matar gente...

Vamos morrer feito gado?
Olhar para o outro lado?
Ou vamos plantar a semente

De um futuro consciente?

Olhando a nossa volta
Não vamos propor a revolta
Por ser coisa violenta?

Tudo o mais a gente aguenta?

Levanta e se organiza,
Construindo a divisa
Da vida seguindo em frente:

A Revolução Permanente!

2 Commentários:

Blogger marco escreveu...

alvaro frota o poeta
lenbre -se a proxima onda é verde

viva a revolução

domingo, 20 janeiro, 2008  
Blogger Paula Soares escreveu...

Olá Álvaro!
Faz tempo que não entro em contato...
Finalmente tomei "vergonha na cara" e me dispus a ler a História partindo do princípio, de modo que posso autônomamente ir suprindo as lacunas do ensino que um Estado negligente me privou. Minha intenção principal é compreender e assim quem sabe "tomar partido".
Não tenho mais orkut, vi coisas que me feriram muito por lá; não preciso viver dores - me bastam aquelas que são involuntárias.
Um grande abraço pra você.
Com carinho de sempre,
Paula Soares

domingo, 25 maio, 2008  

Postar um comentário

Links para esse texto:

Criar um link

Voltar à pagina principal